Desde que o projeto tributário foi posto em votação na Câmara de Vereadores de Gravatá, alguns vereadores da oposição procurarão emissora de Rádio, Blog e até mesmo as redes sociais para inventar coisas que não existe e caluniar o prefeito da cidade, Joaquim Neto com inverdades.

Os vereadores foram tão longe que inventaram que o prefeito iria aumentar os impostos dos feirantes, trabalhadores autônomos de modo geral, algo mentiroso pregado por eles,  até mesmo, pessoas ligadas a um Sindicato, que são envolvidas (prestam serviço) a um e outros, vereadores da oposição.

É triste ver um Sindicato que em outras gestões, defendeu a cidade tão bravamente, hoje se deixando levar por inverdades, e até, manipulando as pessoas com mentiras. Isso eles sabendo de toda verdade, e se alto intitulando mentirosos.

Vamos aos fatos:

Em 2003 – os tributos que são cobrados aos trabalhadores autônomos, como advogados, mecânicos, vendedores de lanches em suas barracas, estavam em R$240 reais, o valor é atualizado ano após ano, e em 2017, esse valor foi atualizado como vinha acontecendo em outras gestões, chegando a R$600 reais. Esse imposto é atualizado pelo IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

O ISS – Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza, é cobrado sempre que o trabalhador autônomo precise emitir Nota Fiscal para seus clientes, comprovando assim, a prestação do serviço. Os semi-letrados da oposição estão hasteando bandeira e gritando aos quatro ventos que haverá aumento nos impostos, que vendedores de hamburguer e coxinha terão que pagar tributos altíssimos, que advogados e outras classe serão penalizadas com aumento do ISS. Mentira!

Não há imposição de aumento nos tributos!

Continua como sempre foi, isso porque desdo inicio do ano, os impostos foram atualizados, e só serão pagos apenas quando for emitida Nota Fiscal. E não como pessoas mal intencionadas da oposição, pregam na tribuna, nas rádios e pelas redes sociais.

De todos os artigos do Código Tributário, apenas 10 estão sendo alterados no projeto de lei, por força “Federal”, obedecendo a lei complementar 116/2013, que diz que todas as profissões devem ser discriminadas e não estar apenas genericamente no Código Tributário.

Ou seja, apenas isso está sendo alterado. Todo e qualquer valor referente aos tributos, é reajustado ano a ano, automaticamente pelo IPCA e não pelo prefeito ou outra autoridade.

Essa oposição é tão desonesta que vale lembrar que a prefeitura de Gravatá, inclusive, fez audiência pública com os parlamentares, de forma geral, esclarecendo toda e qualquer dúvida, estando todos em pleno entendimento do que está sendo feito neste projeto.

É lamentável ver uma oposição que não trabalha pelo bem do cidadão comum, mas apenas por seus interesses próprios. Apenas por se dizer oposição e querer fazer teatro para autopromoção, enganando a população gravataense. Fica o alerta para os profissionais de classe, profissionais liberais, autônomos… Não se deixem enganar por uma oposição desonesta!

Deixe sua opinião!