O Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado de Pernambuco (SINDIMUPE), vem a público, através desta nota de repúdio, expressar sua insatisfação quanto aos constantes atrasos nos pagamentos dos cachês dos artistas pernambucanos.

Está mais do que provado que a gestão do governador Paulo Câmara tem dado as costas para a cultura e está pouco se importando com os artistas da terra. Em consulta ao Portal da Transparência do Estado de Pernambuco, pode-se comprovar o calote dado pelo Governo em dezenas de artistas e produtores culturais pernambucanos. Os pagamentos em atraso arrastam-se desde o carnaval 2018 e estendem-se ao São João e outros eventos “patrocinados” pelo Governo do Estado.

Os artistas reclamam que não são recebidos pelo governador, os órgãos competentes não se posicionam sobre a previsão para quitação dos cachês em atraso. Questionam-se também os critérios adotados para pagamentos, uma vez que apenas alguns privilegiados conseguiram receber do Estado alguma coisa.

Apenas referente ao carnaval, Empetur e Fundarpe devem mais de 1 milhão de Reais. E quanto ao São João, esse montante é infinitamente maior! Para a maioria dos artistas, um pagamento sequer foi efeituado. Isso tem causado prejuízos incalculáveis à classe artística que prestou seus serviços, animando festas e eventos por todo Estado e promovendo nossa cultura.

A bola de neve cresce a cada dia. A maioria dos artistas estão impossibilitados de honrar seus compromissos financeiros, enquanto outros já calculam os prejuízos com juros, multas e outros encargos causados pelo atraso no pagamento e sofrem com o descaso da administração Paulo Câmara. Eleito em primeiro turno, o Governador parece fazer vista grossa ao problema e não se posiciona a respeito. O fato é que o problema se tornou insustentável e os artistas estão muito endividados, pois para se apresentarem, tiveram que arcar com várias despesas, como transporte, alimentação, estúdio, produção, etc, e sentem-se escanteados e abandonados pela gestão.

Com o ano fiscal preste a se encerrar, a preocupação aumenta e fica a pergunta no ar: dará o Governador um jeito de burlar a lei de responsabilidade fiscal e empurrar os pagamentos atrasados para o ano que vem? Pelo jeito, os artistas pernambucanos passarão o Natal de mãos abanando e ficarão mesmo em “restos a pagar!”. Esperamos que o governador coloque os artistas na lista de prioridades.

A luta continua, pois a Missão do SINDIMUPE é lutar pelos direitos da categoria.

UNIDOS SOMOS FORTE!

Deixe sua opinião!

Anuncie