Alunos da Escola Gravatá, localizada na Rua São Caetano no Bairro Novo, estão revoltados após tomarem ciência da possibilidade do fechamento da unidade escolar. A Escola Gravatá é estadual, e os motivos ao qual estão alegando para o fechamento da mesma ainda não foram revelados.

A Associação do Moradores do Bairro Novo realizou uma reunião para tratar sobre o assunto e comunicar aos pais e alunos sobre o fechamento da unidade e se algo poderia ser feito para que a mesma não fosse fechada.

Como se não basta-se, outro assunto polêmico é a saída da diretora da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Cleto CampoOrlene Nascimento, popularmente conhecida como Fiquinha. A escola também é estadual, e também revoltou os alunos que prometeram realizar um protesto pedindo o retorno da gestora.

Segundo o que rola nos bastidores, o motivo geral ao qual a perseguição a educação de Gravatá está se dando, é a posição politica do atual prefeito Joaquim Neto (PSDB), que é contrária ao do Governador Paulo Câmara (PSB).

Deixe sua Opinião