Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

A coligação Pernambuco Quer Mudar lançou nesta segunda-feira (11), a pré-candidatura de Armando Monteiro Neto (PTB) ao governo de Pernambuco. O evento de lançamento foi no Hotel Bugan, em Boa Viagem, na capital pernambucana.

A Frente das Oposições compostas pelos partidos, (PTB, DEM, PSDB, PRB, Podemos, PV, PRTB e PPS) lançou os nomes de Mendonça Filho (DEM) a Senado, e Armando Monteiro (PTB) para Governo, nas eleições de outubro próximo.

O deputado federal Bruno Araújo (PSDB) foi o primeiro a discursar e fez a apresentação de Mendonça Filho além de afirmar que “Pernambuco cobra altivez dos seus homens públicos“.

Pré-candidato ao Senado, ‘Mendonça’ disse que, quando se anda nas ruas, há uma “uma vontade clara de mudanças“. Mendonça Filho ressaltou que o grupo das oposição conseguiu aglutinar forças que estavam em campos diferentes no passado e que, neste processo, “não houve uma busca obstinada e individual do poder pelo poder“, nem “houve aquela troca de solavancos para ocupar um posto de destaque nesse desafio de liderar o Estado de Pernambuco“.

Armando também discursou e afirmou que ele é ”a voz da mudança”.

Pernambuco, hoje, perdeu protagonismo, perdeu força porque não temos líder a frente do nosso Estado“, criticou. “E aí nós oferecemos alguém que, com certeza, conduzirá o Estado na boa rota. Exercendo autoridade sem ser autoritário. Fazendo com que o seu entorno não tenha mais força do que a própria cadeira do governador. Em Pernambuco, a voz da mudança é Armando Monteiro Neto”.

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) também fez duras críticas ao Governo do Estado. E, apesar de lembrar de ter demonstrado desejo em disputar o cargo de governador, fez afagos ao petebista. “Eu queria estar jogando em outra posição. Mas eu quero lhe dizer com muita lealdade, com muita transparência, a minha vida já tem 36 anos de disputa política. Foram nove eleições para Governo do Estado, estive do lado do vencedor sete vezes. Estou com a percepção que tem cheiro de mudança no ar. Por isso que a gente precisava ter um nome que pudesse unir a nossa gente“, declarou.

Deixe sua opinião!