Joaquim Neto continua Pré-candidato a Prefeito de Gravatá

326
Joaquim Neto Foto: Arquivo GN 

O Tribunal de Contas de Pernambuco (TCEPE), julgou e negou nesta quarta-feira (8) o pedido de rescisão apresentado pelo pré-candidato a prefeito de Gravatá “Joaquim Neto (PSDB)” sob as contas do exercício fiscal do ano 2004. 


Mesmo com a decisão do TCE, Joaquim Neto continua pré-candidato e recorrerá da decisão no Tribunal de Justiças de Pernambuco (TJPE).

O pleno do TCE, cita a súmula 19, editada em 22 de Julho de 2015, pela qual contas reprovadas pela câmara e pelo TCE, deixam de ser passíveis de rescisória. O detalhe é que Joaquim Neto solicitou a rescisória das 4 contas, antes da súmula 19 ser editada. Dessas quatro contas, três foram aprovadas por unanimidade, no TCE.

Nesta mesma quarta-feira, um processo idêntico ao de Joaquim, que trata das contas da atual Deputada Federal “Luciana Santos”, ex-prefeita de Olinda, referentes ao ano de 2002, foram julgadas e aprovadas, algo que muito estranho por se tratar do mesmo julgamento de Joaquim.

Outra pequena questão é que Luciana Santos é esposa do Deputado Estadual “Waldemar Borges”, que segundo rumores, ameaçou deixar a base do Governo de Pernambuco, caso as contas de Joaquim sejam aprovadas.


Vale destacar, também, que esta conta em questão, é referente ao ano de 2004, quando Gravatá enfrentou a maior enchentes de sua história, um Estado de Calamidade reconhecido pelo Estado. Esta ação foi tão apreciada pela população que o gestor foi reeleito.



Direto da Redação: Gilvan Silva
NA MIRA DA NOTÍCIA

Deixe sua opinião!