O Vereador Léo do AR concede entrevista a Gilvan Vieira e fala do Rombo de 86 milhões.

157
FotoGilvan Silva


No Programa a Hora da Verdade, com Gilvan Viera, o Vereador Léo do Ar, emitiu sua opinião a respeito dos acontecimentos da cidade. Sobretudo com relação a Coletiva convocada pelo Interventor Mario Cavalcanti. Perguntado qual a avaliação da coletiva o Vereador foi objetivo: “Fiquei muito decepcionado, depois de dois meses, com o alarde de que tinha vindo para Gravatá os melhores técnicos do Governo do Estado, marcaram uma Coletiva para dizer que vai contratar uma auditoria especializada”. E continuou: O que foi dito e apresentado todos na cidade já sabia, que tinha um rombo nas contas do Município. Ficou muito vago.

Perguntado o que ele achava da tentativa desesperada de setores, já identificado, de querer colocar esse rombo na conta de Joaquim Neto, o vereador foi mais objetivo ainda, explicou que esse rombo de 86 milhões tem dois responsáveis, o primeiro o Ex-Prefeito Ozano Brito, e explicou: Assim que Bruno assumiu a Prefeitura, seu primeiro ato foi fazer uma Auditoria da administração passada, e contratou um ex-auditora do Tribunal de Contas, a Dra. Felícia, que fez a apresentação na Câmara dos Vereadores, e foi taxativa – o que vou apresentar aqui não é política e é só da gestão de 2012, e anunciou um rombo de 56 milhões de reais. E lembrou que as Contas de Ozano Brito foram reprovadas na Câmara e confirmou o que a auditoria disse, ou seja, as contas reprovadas tinham um rombo de 50 milhões.

E os outros 30 é da gestão de Bruno Martiniano o que foi apresentado agora pelo Interventor. E concluiu perguntando: O que Joaquim Neto tem com esse rombo de 86 milhões se somando o de Ozano e Bruno é igual a 86 milhões.

Como se pode ver, essa briga ainda vai render muito.

Deixe sua opinião!